Desperdício zero: reaproveitando alimentos

Desperdício zero: reaproveitando alimentos

12/10/2020 0 Por Jaqueline Reis

Você gosta de cozinhar? Eu definitivamente não gosto, mas está entre as minhas tarefas diárias e “vamos combinar” que comer delivery todo dia é muito ser graça.

Uma das minhas metas para 2020 era aprender a cozinhar e parece que foi na marra. Passar mais tempo em casa = cozinhar mais. E como é difícil! Nessa quarentena descobri a cozinha do apê. haha

Em muitos momentos (algumas queimaduras na mão) reafirmei que não nasci pra cozinhar, mas em outros senti o prazer de ter feito algo gostoso. E mesmo quando não fica bom rende boas risadas aqui em casa.

Ainda não estou no nível de fazer pratos elaborados, mas estou tentando ser criativa.

A meta de fazer algum cursinho de culinária não será alcançada esse ano, mas durante uma pesquisa descobri algo muito interessante que quero compartilhar: o reaproveitamento alimentar.

Como utilizar TODO o alimento

As dicas são da Personal Chef Patrícia da Paz. Olha que bacana:
  • Os talos de brócolis, couve, salsa e coentro, podem ser utilizados em pratos como arroz colorido, saladas, farofas e sopas.
  • Cascas de cebola, cenoura, chuchu e aparas de pimentão, podem ser utilizados em caldos de legumes, substituindo os saborizantes industrializados.
  • Cascas de batatas inglesa, doce ou salsa, por exemplo, podem ser fritos, assados e servidos de forma temperada, como chips.

 

“Importante entender que o processo é gradativo e torna-se natural a partir do momento em que entendemos o quanto talos, folhas e sementes possuem de nutrientes. E vão muito além, geleias, doces, sobremesas, compotas e patês também podem surgir das cascas de beterraba, cenoura, abacaxi e melancia”, comenta.

“Em nosso dia a dia, podemos deixar nossos pratos mais saborosos, coloridos e saudáveis, somente utilizado o que anteriormente iria para o lixo. E sobre o lixo, ele também pode ser transformado em energia vital para a natureza, sabe o talinho da cebola? Isso aquele mesmo, com fiozinhos de raiz, ele pode ser replantado, assim como os da cenoura, entre outros”, conta.

  • Se tudo já foi reaproveitado para consumo e então sobrar lascas e partes não consumíveis e digeríeis, ainda existe a compostagem, uma maneira muito eficaz e sustentável de manter a horta, em vasos ou na terra com nichos, sempre vigorosa.

Certamente depois de ler esses tópicos você terá uma visão diferente e mais saborosa na cozinha. Me conta aqui nos comentários, já tinha ouvido falar sobre o reaproveitamento alimentar?