O amor em meio ao caos

O amor em meio ao caos

14/02/2019 8 Por Patricia Zapani

Há algumas semanas tenho andado bastante reflexiva a respeito do quão frágil é nossa vida.

A lama que levou consigo uma cidade  (Brumadinho), o fogo que destruiu muitos sonhos e fez os meninos dormirem para sempre (CT do Flamengo), a voz que ecoava em meio a muitas outras e que foi calada tragicamente (Boechat).

Tudo de uma só vez. Tudo em basicamente um piscar de olhos.

– “E daí?”, alguns pensam.

– “Que medo de 2019!”, dizem outros.

Todos esses acontecimentos podem despertar mil e um sentimentos dentro de nós, bons e ruins.

Desde o amor e a compaixão que nos fazem chorar por aqueles que nem conhecemos, mas tiveram sua vida interrompida pelos desastres, até o medo da morte, das tragédias e do que está por vir.

Podem, inclusive, evidenciar a triste indiferença, que nos leva a “ignorar” o próximo e sua dor.

Não sei vocês, mas ainda estou tentando digerir tudo isso e em meio a um milhão de vozes, diariamente tem uma voz que tem me ensinado muito, a Voz do Amor!

Sim, ela tem falado comigo o que realmente importa na vida e que há algo eterno.

Como assim? Enquanto o medo fala:

– Você pode não voltar pra casa hoje, cuidado!

O amor diz:

– Ame o melhor que puder e seja paciente com seu sobrinho que tá na fase mais confusa da vida, a adolescência.

Enquanto o medo fala:

– Não se arrisca a voar, vai que o avião cai e você morre também!

O amor diz:

– Coragem, se você não der um passo de fé no escuro, você nunca vai sair do lugar.

Enquanto o medo fala:

– Não dá esse dinheiro aí que tá ‘sobrando’ na sua carteira pro necessitado, vai que no fim do mês falta pra você.

O amor fala:

– É dando que se recebe.

Enquanto o medo fala:

– Nem tenta, você não vai conseguir.

O amor fala:

– Vai com tudo, o melhor ainda está por vir!

DIA INTERNACIONAL DO AMOR

14 de fevereiro. A data é comemorada no mundo inteiro.

Se você abriu suas redes sociais com certeza deve ter visto fotos lindas de casais por aí, fazendo declarações e celebrando o amor.

Vendo isso, parei pra pensar em quanto o amor faz toda a diferença em meio ao caos e o quanto ele tem me ensinado ultimamente, por isso decidi compartilhar aqui com vocês.

O amor é o combustível que alimenta a alma humana. Ele nos faz sorrir, enche nosso dia cinza de cor, nos faz sonhar, nos faz acreditar.

E não me refiro ao amor eros, que é o que sente um casal, ou ao amor fileo, que é o amor fraternal que sentimos pela família e pelos amigos, mas ao amor ágape, que é o amor incondicional , puro, inabalável e doador.

Esse é o amor que tudo espera, tudo crê, tudo suporta. Ele é o que sempre vence o medo! Ele é o que dá forças ao necessitado. Ele é o que ajuda ao cansado. Ele é o que dá esperança quando não há mais esperança. Ele é o que nos move a ajudar aos que necessitam de ajuda e abraçar aos que necessitam de um abraço. Ele nos ajuda a sorrir para os que vivem de cara feia e perdoar àqueles que não sabem o que fazem.

A vida é um sopro. Hoje estamos aqui. Amanhã podemos não estar mais. Então, por que não amar mais hoje?!

O amor está nos detalhes e é preciso colocá-lo em ação e demonstrá-lo diária e constantemente.

O amor nunca acaba e, mesmo quando a gente não estiver mais aqui, algo que fizemos com amor vai ecoar pela eternidade.

Que tal hoje aprendermos a OFERECER MAIS e PEDIR MENOS?

Que sejamos esperança para aqueles que não têm esperança. Que sejamos lar para aqueles que não têm um. Que sejamos amor para aqueles que mal sabem o que é se sentir amados.

Agora, pois, permanecem a FÉ, a ESPERANÇA e o AMOR, estes três; porém o maior destes é o AMOR” (I Coríntios 13.13)