As cicatrizes de uma sobrevivente

As cicatrizes de uma sobrevivente

19/04/2019 6 Por Jaqueline Reis
O depoimento que você vai ler a seguir é de uma mulher forte que eu conheço, que passou por três relacionamentos abusivos, chegou muito perto do “fim da linha”, mas conseguiu vencer. Se você se identificar com qualquer trecho dessa história então fique alerta! Isso não é normal, não é aceitável, não é justo.

O narcisista

Ele me escolheu! Entre tantas mulheres, eu estava lá. Linda, culta, com uma vida estável… (Mas ele viu a ingenuidade nos meus olhos. Bastou descobrir os meus traumas pra ter certeza de que eu era a “mulher certa”.) E como eu poderia não me apaixonar? Que conversa boa! Tantos interesses em comum. Além disso, ele me enche de elogios, de carinho, de presentes, de atenção. Parece que ele me conhece tão bem. Nós temos uma conexão fora do normal. “Fomos feitos um para o outro”, ele diz. “Você é a mulher da minha vida”. É um bom homem, o ideal. Tem tudo pra dar certo. Estou viciada nele (e foi assim que o ciclo começou).

É muito bom estar com alguém que gosta das mesmas coisas que eu. (Ele é muito observador. Na verdade, eu estava apaixonada por mim mesma e não percebi.) Adoro quando ele faz questão que sejamos só nós dois. (Mas o “vamos ficar juntos, só a gente” se repetiu tantas vezes que de repente eu não sentia falta dos meus amigos nem da minha família.) É melhor mesmo. Parece que todo mundo tem inveja da minha vida, do meu relacionamento. Ele não quer que ninguém afaste a gente. E, sabe, ele não pode estar mentindo. Ele me ama muito! Só está preocupado, cuidando de mim. (Se meu irmão estivesse por perto, toda a tragédia poderia ter sido evitada.) 

Perdendo a identidade

Ele me ama, por isso me monitora. É um ciúminho bobo.  Não quer que eu corra perigo então sempre me pede pra mandar minha localização. Às vezes ele tem um pressentimento ruim, então pede que eu mande uma foto da aliança na minha mão e com o horário no computador. Eu faço, só pra ele ficar mais tranquilo. Ele só quer ter certeza que eu estou lá mesmo, onde eu havia dito. (As coisas começaram a ficar mais intensas quando a “preocupação” ficou maior.) Quando ele quer me ver à tarde, enquanto estamos trabalhando, pede selfies pra ver se a blusa que ele me deu ficou boa. Aliás, ele sempre opina sobre a minha roupa porque ele não gosta de decote, roupa apertada… é sensual demais. (Eu nunca contei pra ninguém o que ele sempre repetia: “Isso é coisa de vagabunda!”) Mas todo namorado faz isso, não faz? Meus 2 ex-namorados eram assim também… me tratavam meio parecido. Mas ele nunca me bateu, então ele é diferente. Ah, eu já estou acostumada a me justificar. E depois ele se desculpa. (“Por que você me deixa nervoso assim?”)

Culpa

Só pode ser um problema meu mesmo. Sabe, carma?! Talvez na outra vida eu tenha sido uma pessoa muito ruim. Eu preciso melhorar pra ele ficar feliz. Eu me esforço para ser boa, mas parece que eu nunca consigo suprir as necessidades dele.

Loucura

Acho que não estou bem. Ando confusa. Semana passada aconteceu uma coisa estranha: combinamos de nos ver, ir ao cinema, e quando eu fui contar o filme que escolhi pra assistirmos ele disse que não sabia do que eu estava falando. “Que filme? Nós não marcamos cinema” Será que eu sonhei com tudo isso? Deixei pra lá…

Só que ontem, aconteceu de novo. Me arrumei porque ele vinha me ver e depois de duas horas de atraso, mandei mensagem perguntando o que tinha acontecido. “Eu não estou atrasado. Nós não combinamos nada.” Que estranho. Olhei as mensagens, mandei prints pra ele…  “Isso é muito preocupante. Acho que você está ficando louca. Não é a primeira vez que você inventa coisas.” Estou delirando. É melhor passar tudo pra ele. Minhas senhas, meus cartões, meu dinheiro…

Dependência

(De repente, ele me tinha nas mãos. Começou a controlar a minha vida. Eu já estava isolada porque ele me afastou de quem não gostava dele e passei a ser dependente.) Nós sempre falamos sobre casamento e tudo aconteceu muito rápido. Ele pediu pra casar comigo. E eu aceitei, claro. Nossa, que alegria! Foi uma festa só, contamos pra todo mundo. Só que de uma hora pra outra ele sumiu. Disse que não queria mais. Eu não sei o que fiz.

O sumiço

Onde estão as flores, os chocolates, as ligações? Ele desapareceu. Como me tornei tão dependente dele? A tristeza é tão grande, uma dor física. Estou implorando pra ele ficar, ajoelhada. (Uma sensação de morte, mas não como perder pessoas queridas… Ali eu sentia a dor da minha própria morte. Ele me esvaziou e eu fiquei sem referência. A mudança de comportamento aconteceu sutilmente, mas fez um estrago tremendo. Os dias foram passando e o poder de me torturar só aumentava. Ele passou a jogar comigo e, sem perceber, eu caí no jogo.)

O jogo

Uma hora da madrugada. “Oi.” 1h30. “Se você me amasse estaria acordada esperando a minha mensagem.” Nunca mais dormi de madrugada. Já são noites seguidas esperando a mensagem dele. Eu falto no trabalho por causa do cansaço das noites em claro. (E o jogo continuou.) Se você me amasse iria até lá, se você me amasse não faria isso, se você me amasse, se você me amasse…

(Eu comi coisas que odeio, usei roupas que não combinam comigo e passei pelas situações mais vexatórias que você pode imaginar. Já não fazia nada que ele não deixasse.) E ele não voltou. Quando me dei conta estava tirando fotos nuas para provar o meu amor. (Quem me conhece sabe que não sou assim e que fiz porque ele tinha me manipulado.) Comecei a sentir que aquilo acabaria mal, mas eu não conseguia parar.

Permissiva

Consegui fazer ele voltar (mas foi uma tortura). Os finais de semana agora são em casa, ele cozinha e bebemos vinho. Mas eu me sinto sempre cansada. Ele diz que é inveja, energia negativa dos outros. Estou sempre entorpecida. Durmo muito, não consigo levantar e só volto ao normal quando a rotina da semana começa. Às vezes ele é carinhoso.

(Me seduzia, me levava pra cama e depois chegava bem perto do meu ouvido. Eu pensava: ele vai me dizer que me ama. Mas ele dizia: “flácida”.  Comecei a cair na real. Ele sempre me colocava pra baixo. Como pode?! Eu era valente, atrevida, aventureira e me tornei essa mulher permissiva. Preciso fugir. Quero escapar viva desse relacionamento. Agora acabou!)

Chantagem

Vou me afastar um pouco, viajar para o exterior vai me fazer bem. (Voltei a ter brilho nos olhos, fiquei mais firme.) Quando ele soube, pediu pra voltar e eu me iludi. Só que dessa vez me apoiei muito na religião. Pedi que Deus me mostrasse o que estava acontecendo e se aquilo era certo. (E eu tive a minha resposta.)

Ele está me chantageando, ameaçando divulgar as minhas fotos. Meu mundo desabou. Meu nome, minha credibilidade, meu emprego, meus amigos, minha família… tudo estava em risco. Vários perfis fakes surgiram com meu nome nas redes sociais e adicionando todos os meus colegas. Me mandava flores no trabalho e enquanto todos achavam lindo eu ficava mais triste. Mesmo que eu o bloqueasse, ele encontrava um jeito de entrar em contato, sempre com palavras que estávamos acostumados a dizer um para o outro, para eu ter certeza que era ele. Um dia, apareceu na porta da empresa, me enfiou no carro e me beijou a força. Eu só conseguia pensar que se Deus não me ajudasse eu não queria mais viver. Demorei, mas entendi que ele é um doente. Comecei a jogar o jogo dele para sobreviver.

EU TE AMO!!! x EU TE ODEIO

Foi um instinto. Começou a funcionar, mas foram dias angustiantes. Quero ganhar tempo e pensar no que fazer. Que sofrimento! Recebo fotos de partes do meu corpo no Whatsapp. Vivo com medo… Não aguento mais, estou de cama. Me forço a trabalhar porque preciso pagar as contas. Um dia desses eu travei, entrei em choque. Não conseguia falar, abrir a boca, abrir as mãos nem me mexer… Os bombeiros me enrolaram num papel alumínio e me levaram para o hospital. Foi só o primeiro surto. O último foi mais traumático. Trabalhei mal, mas não podia mais faltar. (Aliás, não sei como não perdi o emprego no meio de tudo isso. Era a única coisa que eu tinha.) Eu esqueci como que fazia xixi. Minha mente entrou em colapso. Fui pra casa, dormi e quando acordei eu estava toda suja. Minha cama estava coberta de fezes. Chorei muito, desesperada!

O fundo do poço

Aqui de onde eu estou eu vejo que é meu fim. Não aguento mais toda essa tortura psicológica. No hospital o médico me trancou em uma sala e insistiu que eu falasse o que estava acontecendo. Graças a Deus alguém vai me ajudar! Apesar do alívio, não tenho certeza. Não quero ficar internada, não posso, preciso trabalhar.

O médico quer chamar a polícia, então vou falar. (Contei tudo o que estava passando e prometi que faria terapia.) O médico me afastou do trabalho por 14 dias. (Eu realmente precisava de um tempo. Me empenhei muito para sair do fundo desse poço.)

De repente, uma luz brilhou no fim do túnel. Hoje descobri que ele está noivo de outra mulher há muito tempo. Graças a Deus. (Essa descoberta é a minha liberdade.) Descobri o nome dela e virei o jogo (ameacei contar tudo e acabar com a reputação de bom-moço que ele tinha. Parecia que eu tinha acertado os seis números da Mega Sena. Ele não podia chegar perto de mim de novo ou eu revelaria a farsa.)

Ele está com tanto medo que fez o que eu pedi. Me entregou as senhas de todas as contas que ele tinha em nuvem. (Estava tão “louca” que abri no trabalho mesmo, sem receio de que alguém pudesse ver e me deparei com um dossiê.) Pastas nomeadas com as partes do meu corpo, como se eu fosse um retalho. BOCA; PERNA DIREITA; BUNDA; SEIOS. (Quanta frieza ele teve pra fazer isso comigo.)

Pedido de socorro

Procurei minha família e contei tudo. Eles me ajudaram a me proteger judicialmente e me deram o apoio que eu precisava. Com o tempo comecei a entender e me livrar da vergonha que sentia, dei os primeiros passos para me perdoar. Não foi minha culpa. Passei por 4 homens “narcisistas perversos”. Quatro relacionamentos abusivos. Ninguém me ensinou  quando eu era pequena o que é o amor verdadeiro, que eu sou bonita do meu jeito, que eu mereço só o melhor… Eu só não apanhei desse último, mas com certeza ele foi o mais cruel. A ferida na alma demora mais pra sair.

Sempre aceitei tudo, mas os meus olhos se abriram para a verdade. É um processo lento. Estou reaprendendo a viver e, apesar do medo, espero que a minha história ajude outras mulheres.

¨¨¨¨¨¨¨¨

Amiga, não passe por isso sozinha! Peça ajuda. Você é muito mais forte do que imagina. Vou deixar alguns vídeos e perfis no Instagram para te ajudar a fazer uma corrente, como grupo de apoio.

 

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

“VOCÊ NÃO ME AMA TANTO ASSIM…” Foi por causa dessa frase, repetida N vezes pelo meu ex-abusador que eu me submeti às mais diversas formas de humilhações. Foi por causa dessa frase, acompanhada de um: “SE VOCÊ ME AMASSE MESMO VOCÊ FARIA…” que eu perdi minha dignidade, meus amigos, meu brilho e minha autoestima. Foi por causa dessa única frase, acompanhada do seu brilho maquiavélico no olhar e do medo da punição com a sua ausência que eu esqueci de mim e me perdi por 4 anos. Foi por causa dessa combinação de palavras, ditas repetidas vezes na minha mente, que eu acreditei que minha família não gostava de mim e me afastei. Foi por que eu permiti que essa frase fosse dita a primeira vez, acreditei nela e não dei um basta. Que no futuro nosso amor não seja questionado, que não hajam frases que nos aprisionam e acima de tudo, que possamos reconhecer de imediato o abuso. 💙

Uma publicação compartilhada por NARCISO, seu espelho quebrou. (@vitimas_do_narcisismo) em

 

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Você já parou pra pensar porque se apaixonou pelo seu abusador? Que características ele tem? Consegue lembrar o que de tão especial ele apresentou no começo da relação? Bom, eu não estava lá mas eu posso te dizer…Vocês eram tão parecidos! Combinavam em tudo! Mesmos gostos, mesmos sonhos, mesmas vontades, mesmos pratos prediletos! Parecia mentira!… e era. Não, ele não gostava da cor azul como você gosta e nem ama batata frita no sorvete do McDonalds (não julguem) como você! Ele te estudou, escaneou seus gostos, ESPELHOU. Ele criou NELE a SUA própria imagem. A técnica utilizada pelo NP tem nome: ESPELHAMENTO. Ele projetou nele uma versão sua melhorada. Resumidamente, VOCÊ SE APAIXONOU POR VOCÊ. Por isso, a dor no DESCARTE é tão profunda, porque você está se separando de uma projeção sua. Confesso que quando descobri isso passei muito mal e a minha vontade era ir até ele e quebrar todos seus dentes, já que agora entendo que essa criatura não faz parte de mim. Por outro lado, pude respirar aliviada… eu não me apaixonei por um monstro, me apaixonei pela sua criação. Agora entendo a frase que ele friamente me disse com raiva quando eu o descartei ( siiiiim, eu fiz o descarte no final das contas!): “Eu sabia sua história e pensei: Demorô, e ela!… eu tinha seu MANUAL DE INSTRUÇÕES e fiz tudo direitinho.”

Uma publicação compartilhada por NARCISO, seu espelho quebrou. (@vitimas_do_narcisismo) em

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Forte né? Lembrando que os papéis poderiam estar tranquilamente invertidos. Porque brincar/jogar com os sentimentos dos outros não é uma questão de gênero e sim de caráter. É preciso munir-se de todas as formas para evitar a sensação de ser jogada para escanteio. Se tem alguém brincando com os seus sentimentos, ou atrasando a sua vida, cai fora. Claro, isso não significa que você não vai sofrer se viver um amor não correspondido ou se alguém te usar de step simplesmente para passar o tempo. Vai sofrer sim, sofrer faz parte, sofrer é ótimo! Tem que parar de ter medo de sofrer. Acredite em mim: sofrer é fundamental. Agora, quando você entende que antes de entrar em qualquer relacionamento você precisa saber se amar, acredite: cada vez menos você irá se machucar. Sabe porque ? Porque o amor próprio tem sensor de furada. Você não vai mais permitir ser peça do jogo de ninguém! O amor próprio liberta, te traz personalidade e o principal, te torna mais exigente e seletiva. Por isso eu insisto, não repita com os outros atitudes que um dia já te fizeram sofrer. Seja oposição! Lute pela resistência ao amor. É a única guerra que, se ganharmos, não haverá sangue no final. AME. De todos os jeitos. De todas as formas.♥️ via: @jujumecontatudo

Uma publicação compartilhada por Mas Ele Nunca Me Bateu (@maselenuncamebateu) em