A teoria do Boomerang, o que vai.. volta!

A teoria do Boomerang, o que vai.. volta!

30/03/2019 0 Por Renata Krofke

O que você faria para seu próximo se você soubesse que é para você?

Eu estava numa corrida de taxi dialogando com o motorista sobre caráter das pessoas. Contou que muitas vezes ajudou desconhecidos na rua e  naquela manhã ajudou uma jovem que saiu atrasada para embarcar.

Dirigiu pela Dutra com excesso de velocidade mas estava preocupadíssimo com aquela passageira, passou seu celular e pediu que ela entrasse em contato assim que possível para avisar que estava bem.

E realmente durante a minha viagem, todo momento ele ficava olhando o celular para ver se havia alguma nova mensagem..rs

Aquele motorista não se preocupou com multas de transito, não era alguém de sua família nem se quer a conhecia.. mas ele simplesmente quis ajudar.

Vamos refletir juntos..

Será que nos esforçamos mais quanto o benefício é nosso, mas nos esquivamos quando o benefício é do próximo?

Se você está no final de uma corrida de taxi mas a maquininha do cartão não funciona, qual sua reação? Diz ao motorista que a culpa não é sua e que você não pode fazer nada e fica feliz que saiu de graça? Ou se coloca no lugar do motorista que prestou o serviço e precisa receber pelo seu trabalho?

Se você se colocar no lugar do outro, neste momento encontrará uma maneira de pagá-lo.

Nesta mesma corrida o taxista narrou um conto popular:

Havia um mestre de obras muito capaz, ele sempre cumpria com seus prazos, sempre foi um homem de honra. Seu patrão sempre se orgulhou de tê-lo em sua empresa.

Mas este mestre de obras estava cansado: “ faço tudo certinho, mas nada de bom me acontece, estou cansado de ser  bobo”.

Então chegou o dia de sua aposentadoria, e este mestre de obras foi fazer o acerto de contas com seu chefe.

O seu chefe por sua vez lhe pediu um último favor, que ele construísse uma casa em forma de despedida. Ele poderia escolher qualquer tipo de material, não tinha limites de orçamento.

O funcionário ficou muito frustado e com raiva, “por qual motivo seu chefe havia lhe pedido mais este serviço, justo na hora de ir embora”.

Ele escolheu os materiais de baixa qualidade e teve mau gosto na escolha da mobília e dos detalhes.

No dia da entrega da casa pronta, o chefe disse,” querido funcionário, por tantos anos você foi fiel e justo comigo, você fez casas para tantas pessoas e agora eu quero que você fique com esta casa que você acabou de construir é sua, eu fiz questão que você pensasse em cada detalhe pois é meu presente para você”

A grande lição de hoje é, não podemos fazer o melhor somente quando estamos envolvidos nos créditos pois isso não é amor ao próximo é egoísmo.

Sabe amigos, tudo, TUDO que fazemos volta, esta é a teoria do boomerang!

Se cada um fizer o bem a alguém, com certeza um dia será abençoado.

Meu desejo é que esta história inspire a você tanto quanto ela inspirou a mim!